Centro de Convívio

A mudança de uma vida profissionalmente activa para a condição de pessoa reformada, trás muitas vezes um vazio pessoal difícil de ultrapassar. Associada a esta alteração na vida dos indivíduos, surgem também as alterações nas redes de apoio formal e informal. O Centro de Convívio apresenta-se como uma resposta social capaz de contribuir para o reforço dos laços sociais de indivíduos reformados com vista prevenir o isolamento, incentivar à participação e potenciar a inclusão social, fomentar as relações interpessoais e intergeracionais e contribuir para evitar ou retardar os efeitos nefastos do envelhecimento.

O Centro de Convívio (CC) da AME é uma resposta que existe desde o ano de 1999 e é um serviço prestado no âmbito de Acordo de Cooperação com o Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro com capacidade para 25 clientes.

O Centro de Convívio é uma resposta social, desenvolvida em equipamento, dirigida a pessoas com 65 ou mais anos.

Funciona nos dias úteis no período da tarde, entre as 13.30h e as 18.00h.

No seu âmbito de acção, coloca em prática um conjunto de programas ocupacionais e de lazer, adequados aos clientes nas mais variadas condições e etapas das suas vidas, assim como actividades que premeiam a prevenção, estimulação e manutenção das capacidades físicas, mentais, cognitivas, relacionais e espirituais, tendo em vista a revalorização da individualidade e da sua contínua autonomia, como exemplo:

  • Desporto Sénior (Gerontomotricidade, Hidroginástica e Caminhadas);
  • Estimulação Cognitiva (Cartas; Damas; Dominó; Lego; Jogos de Palavras/Enigmas; Leitura de Jornais, etc…);
  • Ateliers Expressão Plástica (modelagem, corte e colagem, desenho e pintura);
  • Ateliers de Costura (Rendas, Costura, etc.);
  • Passeios e Visitas Culturais

O Centro de Convívio da AME assegura ainda aos seus clientes:

  • Lanche;
  • Transporte (caso se considere necessário).

A AME através do Centro de Convívio pretende oferecer às pessoas um conjunto de actividades que potenciam o desenvolvimento e bem estar, mediante a descoberta e a valorização das capacidades individuais de cada elemento. É assim que se propõe a disponibilizar um serviço humano e humanizado que se define como um trabalho de excelência.